Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SUFRAMA, empresas e entidades de classe avançam na discussão do novo PPB de motocicletas

Notícias

SUFRAMA, empresas e entidades de classe avançam na discussão do novo PPB de motocicletas

Envolvidos participaram da quarta rodada de negociações para definição do novo PPB para o segmento.
por Diego Queiroz publicado: 08/10/2010 00h00 última modificação: 29/04/2016 15h01

Após três dias de discussões com empresas, entidades de classe e órgãos governamentais, a Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) encerrou nesta sexta-feira (8) a quarta rodada de negociações em torno do novo processo produtivo básico (PPB) de motocicletas.

Com muitos avanços registrados, a rodada teve como principal resultado a definição da tabela com a pontuação de todas as 220 partes, peças e componentes que constarão no novo processo produtivo e servirão como principal critério para cumprimento das etapas fabris. Outro desfecho relevante das negociações refere-se à valorização dos componentes fabricados localmente no Polo Industrial de Manaus (PIM), que terão uma pontuação bônus de 50% sobre aqueles adquiridos de outros locais do país ou do exterior.

O único item ainda pendente para discussão entre as partes é a faixa de pontuação mínima que deverá ser observada pelas empresas para fins de cumprimento do PPB. A obrigatoriedade deverá levar em consideração principalmente o modelo fabricado e a escala de produção, buscando dar às empresas maior flexibilidade na escolha dos componentes a serem utilizados.

Segundo o coordenador-geral de Acompanhamento de Projetos Industriais da SUFRAMA, Gustavo Igrejas, a questão pendente deverá ser solucionada no próximo dia 20 de outubro, data em que a SUFRAMA pretende realizar a quinta e última rodada de negociações com empresas e entidades de classe a fim de definir o novo PPB de motocicletas. “Com a definição desse tópico, poderemos fechar a proposta do novo PPB e encaminhá-la à consulta pública. Caso tudo ocorra da forma que estamos planejando, a portaria interministerial deverá ser publicada até o final deste ano”, afirmou Igrejas, destacando que o novo PPB só deverá vigorar a partir de 1º de janeiro de 2012. “Esse prazo é fundamental para que os fabricantes de motocicletas possam se adaptar às novas regras e planejar seus investimentos”, completou.

PPB de máquina de lavar louça
Outro processo produtivo básico que deverá lograr resultados positivos ao Polo Industrial de Manaus é o PPB de máquina de lavar louças, produto que atualmente não tem produção na indústria brasileira. Na última quinta-feira (7), o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) publicaram no Diário Oficial da União a portaria interministerial nº 201, de 6 de outubro de 2010, que estabelece doze etapas mínimas de fabricação para esse item na Zona Franca de Manaus.

Segundo Gustavo Igrejas, a publicação do PPB possibilitará a vinda de novas empresas e a abertura de um novo foco de produção no PIM, ampliando investimentos e fomentando a geração de empregos. “Já deveremos ter nas próximas reuniões do Conselho de Administração da SUFRAMA a aprovação de projetos de investimentos voltados à fabricação de máquinas de lavar louça no PIM. Esse é um produto que, graças às novas tecnologias que vêm sendo empregadas, tem grande potencial de demanda no mercado nacional”, afirmou.