Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SUFRAMA propõe maior agregação de valor aos PPBs do segmento de Duas Rodas e Grupo de Estudo para melhorar competitividade do setor

Notícias

SUFRAMA propõe maior agregação de valor aos PPBs do segmento de Duas Rodas e Grupo de Estudo para melhorar competitividade do setor

Foi a segunda vez, desde dezembro, que a autarquia reuniu para discutir alterações nos Processos Produtivos Básicos de fabricantes de bens finais e de componentistas, visando agregar maior valor ao produto local.
por Márcio Gallo publicado: 19/02/2013 20h01 última modificação: 08/03/2016 16h48

O segmento de motocicletas do Polo Industrial de Manaus (PIM) foi mais uma vez tema de discussão organizada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), com objetivo de assegurar a competitividade do setor e agregar valor ao polo de motocicletas. Estiveram presentes na reunião, realizada nesta terça-feira (19), no auditório da SUFRAMA, o superintendente adjunto de Projetos da autarquia, Gustavo Igrejas, o coordenador do Grupo Técnico Interministerial de Análise de Processos Produtivos Básicos (GT-PPB), Alexandre Cabral e representantes de empresas, sindicatos e associações ligadas ao polo de Duas Rodas.

Foi a segunda vez, desde dezembro, que a autarquia reuniu para discutir alterações nos Processos Produtivos Básicos (PPBs) de fabricantes de bens finais e de componentistas, visando agregar maior valor ao produto local. Com base em estudos realizados por técnicos da Coordenação-Geral de Acompanhamento de Projetos Industriais da SUFRAMA (CGAPI), Gustavo Igrejas sugeriu, dentro das alterações, aumentar o uso de insumos regionais e nacionais, diminuindo a importação de partes e peças para fabricação de motos. “O crescimento da utilização de componentes importados é algo que preocupa tanto a superintendência quanto o Ministério do Desenvolvimento. A ideia é atender o pleito dos fabricantes de componentes sem prejudicar as empresas de bens finais. A intenção é que a produção final apresente agregação clara de valor”, destacou.

O presidente da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), Marcos Fermanian, demonstrou satisfação com o resultado da reunião e afirmou estar confiante com o caminho traçado pela autarquia. “A nossa expectativa é a mesma da SUFRAMA, de ter um processo que seja justo para as marcas que estão sediadas aqui e que seja justo para os componentistas também. Devemos revisar a sistemática do PPB para que haja um equilíbrio para todos que são atendidos por esses processos produtivos”, disse.

O diretor-executivo do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), Franklin Neto, classificou as propostas levantadas pela SUFRAMA como “extremamente positivas por propor, dentro outros pontos, exatamente a questão da valorização do produto nacional, o que propicia desenvolver a região e o país”.

Grupo de estudo
Diante do quadro que o setor enfrenta - devido à crise de crédito que assolou o mercado nacional em 2012 e se estendeu até o início de 2013 - foi proposta a criação de um grupo de estudos para aumentar a competitividade do segmento. “A propositura do grupo é extremamente favorável, inclusive propiciando reduzir custos de produção e distribuição em relação aos mercados internacionais”, avaliou Fermanian.

Cristovão Marques, presidente da Associação das Indústrias e Empresas de Serviços do Polo Industrial do Amazonas (Aficam), sugeriu que a questão logística integre as discussões. “Questões como o desembaraço de produtos devem ser debatidas, pois é preciso enxugar qualquer tipo de burocracia. Devemos diminuir este entrave histórico do Polo Industrial”, pontuou.

registrado em: ,