Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SUFRAMA reúne setor industrial para discussões sobre o PPB de Duas Rodas

Notícias

SUFRAMA reúne setor industrial para discussões sobre o PPB de Duas Rodas

Objetivo é buscar soluções que possibilitem o aumento da produtividade e a sustentabilidade da cadeia produtiva em todos os seus níveis.
por Diego Queiroz publicado: 11/03/2010 00h00 última modificação: 09/05/2016 15h32

O setor de Duas Rodas do Polo Industrial de Manaus (PIM) começou o ano de forma extremamente positiva, registrando faturamento no mês de janeiro de US$ 490,614 milhões – um crescimento de 57,65% frente o faturamento obtido em janeiro de 2009. No entanto, a queda de mais 50% na produção e de 30% nas vendas globais no ano passado, devido à crise econômica internacional, ainda repercute em dificuldades para as empresas, em especial as fabricantes de componentes.

Com o objetivo de buscar soluções que possibilitem o aumento da produtividade e a sustentabilidade da cadeia produtiva em todos os seus níveis, acentuando o processo de recuperação do setor, a Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) realizou reunião, nesta quinta-feira (11/03), com representantes da classe empresarial, sindicatos, associações da sociedade civil e técnicos governamentais.

A reunião teve como pauta o cenário atual do Polo de Duas Rodas, envolvendo discussões conjuntas entre os diversos segmentos da indústria e do governo. O encontro serviu também para que o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) e a Associação das Indústrias e Empresas de Serviços do Pólo Industrial do Amazonas (Aficam) fizessem uma exposição inicial das suas propostas de alteração no Processo Produtivo Básico (PPB) do setor. Ambas as propostas esboçadas têm como ponto central o aumento do número de operações fabris com agregação de valor local.

De acordo com o coordenador-geral de Acompanhamento de Projetos Industriais da SUFRAMA, Gustavo Igrejas, dada a importância fundamental do setor de Duas Rodas, que representa mais de 30% do faturamento do PIM e conta com uma cadeia produtiva já extremamente adensada, todas as decisões devem ser pensadas muito cuidadosamente e tomadas de forma responsável. “Estamos em um cenário de decréscimo na produção, o que impacta diretamente na compra de componentes. É importante ressaltar que essa queda, no entanto, não influenciou nos índices de nacionalização de insumos do setor, que continuam no patamar de 70% a 80% da produção”, afirmou Igrejas. “Vamos trabalhar em conjunto para que o setor continue se recuperando e mantendo o adensamento da sua cadeia”, completou.

O setor componentista, representado pela Aficam e pelo Sindipeças, demonstrou preocupação quanto à queda na venda de componentes e pediu rapidez na tomada de decisões para amenizar os prejuízos das empresas do setor. As fabricantes de bem final, representadas pela Associação dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Bicicletas Motonetas e Similares (Abraciclo), concordaram em negociar e buscar conjuntamente uma proposta de consenso entre as partes.

Ficou acertado que a Aficam e o Sindipeças elaborarão uma minuta de alteração no PPB do setor em um prazo de quinze a vinte dias e a submeterão à apreciação da Abraciclo. As duas partes deverão trabalhar em conjunto nas próximas semanas a fim de formatar a proposta que será apresentada à SUFRAMA e ao Grupo Técnico Interministerial de Análise do Processo Produtivo Básico (GTPPB) na próxima reunião do setor, agendada para o dia 5 de maio.