Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SUFRAMA visita empresa de industrialização de suínos no Acre

Notícias

SUFRAMA visita empresa de industrialização de suínos no Acre

Unidade da Dom Porquito S.A., localizada em Brasileia (AC), teve investimento total de R$ 86 milhões e conta com estrutura completa para industrialização de suínos e produção de leitões
por Layana Rios publicado: 28/07/2016 17h02 última modificação: 28/07/2016 18h11

A comitiva técnica da SUFRAMA que está no Acre representando a autarquia na feira agropecuária Expoacre 2016 visitou, nessa terça-feira (26), a empresa Dom Porquito Agroindustrial S.A., localizada em Brasileia (a 232 quilômetros de Rio Branco), que trabalha com a industrialização de suínos e produção de leitões.

Participaram da visita a coordenadora geral de Estudos Econômicos e Empresariais, Ana Maria Souza, o coordenador regional da SUFRAMA em Rio Branco, João de Deus, e técnicos das coordenações gerais de Estudos Econômicos e Empresariais e de Comércio Exterior da autarquia, acompanhados, ainda, da vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre, Adelaide de Fátima. A equipe foi recepcionada pelo diretor presidente da Dom Porquito, Paulo Santoyo, e pelo gerente industrial, Alder Cruz, que conduziram a comitiva por uma visita às instalações da fábrica.

Com investimento total de R$ 86 milhões, a Dom Porquito possui frigorífico com capacidade para abater cerca de dois mil animais por dia, em dois turnos, e capacidade de industrializar 20 toneladas de carne em um turno. A empresa emprega 350 funcionários diretos e tem a previsão de aumentar para 800 empregos diretos até 2018.

Com localização estratégica, a empresa está situada na Área de Livre Comércio de Brasileia e Epitaciolândia, numa região de tríplice fronteira, com acesso marítimo via estrada do Pacífico e também acesso à hidrovia do Rio Madeira. “Muita gente pergunta porque estamos aqui em Brasileia e não em Rio Branco. São vários motivos, mas certamente é decisivo o posicionamento da nossa indústria aqui por conta dos benefícios da Área de Livre Comércio associados à SUFRAMA. Esse é um ponto positivo de operação logística e de competitividade”, afirma Santoyo.

Além de comercializar para os Estados do Acre, Rondônia, Amazonas e Roraima, Santoyo afirmou que a Dom Porquito exporta para Hong Kong. A empresa também está em negociações com a China e aguarda os mercados da Bolívia e do Peru, que estão em processo de regulamentação, para dar início às vendas para esses países.

A empresa conta ainda com uma unidade de reprodução de 2.500 fêmeas, que é considerada a mais moderna do Norte do País, e uma unidade de terminação, com capacidade de 15 mil animais, onde trabalham os produtores familiares que finalizam a criação dos porcos para a empresa. “Tiramos o leitão da nossa unidade com 63 dias, levamos para o nosso produtor parceiro e ele entrega com aproximadamente 140 dias o animal pronto para nós. Eram produtores que estavam numa zona de extrativismo e que hoje saíram dessa situação, com um compromisso assinado conosco contratualmente”, explica Santoyo.

Outro ponto de destaque é que a empresa possui uma fábrica de subprodutos, onde aproveita os resíduos sólidos para a produção de farinha, sebo ou compostos para serem incluídos na fabricação de ração. Os efluentes líquidos são tratados no biodigestor, transformando-se em gás que é utilizado pela empresa.

Na ocasião da visita, a coordenadora da SUFRAMA, Ana Maria Souza, entregou a Paulo Santoyo convite para participar, na condição de palestrante, do “Fórum Amazônico: desenvolvimento sustentado e economia verde – estratégias para dinamizar o comércio exterior dos produtos amazônicos”, que ocorrerá no dia 8 de novembro, no auditório da sede da SUFRAMA, em Manaus. “Precisamos mostrar aos demais Estados da área de atuação da SUFRAMA iniciativas como essa da Dom Porquito, que é um sucesso em termos econômicos e de sustentabilidade, e que já atua nas exportações”, afirmou.