Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Superintendente da SUFRAMA confirma fim de contrato com a Fucapi

Notícias

Superintendente da SUFRAMA confirma fim de contrato com a Fucapi

A medida foi tomada em cumprimento ao Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o Ministério Público e o Governo Federal.
publicado: 25/04/2013 10h45 última modificação: 07/03/2016 12h40

Na manhã desta quinta-feira (25), no auditório da SUFRAMA, o superintendente da autarquia, Thomaz Nogueira, confirmou que não haverá mais prorrogação do contrato de assessoramento com a FUCAPI, que encerra no próximo dia 19 de maio. A medida foi tomada em cumprimento ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público e o Governo Federal e, na prática, vai deixar a SUFRAMA sem 203 colaboradores a partir do próximo mês. “A ideia era que o fim do contrato fosse casado com a convocação de aprovados no concurso público que deveremos realizar, mas isto não será possível, pois o contrato já encerra dia 19. Já havia comunicado há um ano que não seria feita a renovação, mas venho reforçar essa informação hoje em função de que muitos ainda aguardavam que outra solução fosse possível. Não é.”, disse Nogueira.

Em reunião com a FUCAPI, ficou acertado que, a partir do dia 1º, ela começa a proceder aos atos legais decorrentes da decisão. “Não é simples, não é fácil, não é agradável. Sei que a situação é um problema para vocês, mas também é um problema para a administração. Será complicado continuar o trabalho sem esta mão de obra qualificada. Gostaríamos que houvesse outra alternativa, mas não há”, informou o superintendente da SUFRAMA.

Thomaz Nogueira agradeceu o trabalho de todos, alguns com mais de 20 anos de atividade na SUFRAMA, e pediu que, os que quisessem permanecer na autarquia prestassem o concurso público. “A expectativa é de que, em curto prazo, saia a portaria que autoriza o concurso. O trabalho de vocês é importante e espero que retornem a esta casa”, disse.

Após o comunicado, o superintende abriu espaço para questionamentos, mas não houve qualquer colocação por parte do público presente. Apesar do clima de tristeza no auditório, o superintendente foi aplaudido ao final da reunião, pela forma clara como conduziu a questão na SUFRAMA. “Saibam que tudo que poderíamos ter tentado fazer, tentamos”, concluiu.