Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Superintendente da SUFRAMA prestigia evento de divulgação do Pacto da Amazônia

Notícias

Superintendente da SUFRAMA prestigia evento de divulgação do Pacto da Amazônia

Evento reuniu representantes de nove secretarias de meio ambiente de toda a Amazônia, além de secretários de outros Estados brasileiros, convidados e visitantes.
por Márcio Gallo publicado: 18/06/2012 00h00 última modificação: 21/03/2016 10h44

O lançamento do Pacto da Amazônia, documento preparado pelos Estados que compõem a Amazônia brasileira com vistas à Conferência Rio+20, foi feito oficialmente nesta segunda-feira, durante a Reunião de Secretários de Meio Ambiente dos Estados e Municípios, realizada no pavilhão do Estado do Rio de Janeiro, no Parque dos Atletas. O superintendente da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Thomaz Nogueira, prestigiou o evento que reuniu representantes de nove secretarias de meio ambiente de toda a Amazônia, além de secretários de outros Estados brasileiros, convidados e visitantes.

O objetivo do Pacto, apresentado na reunião promovida pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais do Meio Ambiente (Abema) e pela Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma), é apresentar as contribuições e demandas para a promoção do desenvolvimento sustentável na Amazônia, resultado de um amplo processo de diálogos e debates promovido pelo Fórum dos Secretários de Meio Ambiente da Amazônia, que reúne os nove grupos majoritários de cada Estado que compõem a Amazônia Brasileira.

A SUFRAMA contribuiu para a edição do texto final do Pacto da Amazônia ao inserir o aspecto econômico como tema de extrema relevância à discussão sobre sustentabilidade, tendo em vista que a inclusão do setor industrial nas discussões que geraram o documento é de grande importância para a região onde está instalado o Polo Industrial de Manaus (PIM).

O superintendente Thomaz Nogueira acredita que o Pacto da Amazônia, aliado à Carta dos Governadores, pode sinalizar novos passos a serem dados na busca pela sustentabilidade. “É fundamental ressaltar que quem está falando, tanto para o governo brasileiro quanto para o planeta, é a Amazônia. Muitas vezes a preocupação global para com a região amazônica não reflete a realidade e as ansiedades das cerca de 25 milhões de pessoas que lá vivem, e a Amazônia está mostrando, a partir da fala de seus principais atores, que pode ter uma proposta de sustentabilidade”, concluiu.