Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Superintendente da SUFRAMA recebe visita de cortesia do cônsul do Japão

Notícias

Superintendente da SUFRAMA recebe visita de cortesia do cônsul do Japão

Temas que podem levar melhorias à atuação de empresas nipônicas na região foram discutidos no encontro.
por Diego Queiroz publicado: 31/07/2014 12h33 última modificação: 12/02/2016 12h41

O superintendente da Zona Franca de Manaus, Thomaz Nogueira, recebeu na tarde dessa quarta-feira (30), na sala de reuniões do gabinete da SUFRAMA, a visita do cônsul geral do Japão em Manaus, Kazuo Yamazaki. A audiência contou também com a participação da coordenadora-geral de Estudos Econômicos e Empresariais da SUFRAMA, Ana Maria Souza. Yamazaki assumiu o Consulado Geral do Japão em Manaus em abril deste ano e está em sua segunda missão diplomática na capital amazonense.

Durante a visita de cortesia, o cônsul japonês fez questão, inicialmente, de parabenizar a autarquia pelo sucesso nas discussões de prorrogação do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM) no Congresso Nacional, reforçando que um dos grandes desafios da ZFM para os próximos 50 anos será o de buscar competitividade internacional para os seus produtos. “Tenho feito contato com empresas japonesas atuantes no Polo Industrial de Manaus (PIM) e muitas delas revelam a necessidade de se aprimorar a competitividade dos produtos locais no mercado internacional. Não apenas em questão de custo, mas também de incentivos para exportação”, disse o cônsul.

O superintendente Thomaz Nogueira ressaltou ao cônsul que uma das metas da SUFRAMA é justamente a de promover os produtos da Zona Franca de Manaus no cenário internacional e pediu que fosse transmitida à comunidade japonesa a mensagem de que, graças ao maior horizonte de tempo da ZFM, empresas de diversos portes e nacionalidades estão procurando cada vez mais a autarquia com a intenção de efetivar maior agregação de valor em suas cadeias produtivas e também expandir seus negócios para outros mercados fora o brasileiro. “Com a prorrogação, abrem-se novas oportunidades. Temos um leque de negócios que agora se mostram muito mais favoráveis num prazo superior a dez anos. Queremos estimular a comunidade japonesa porque existem investimentos que podem ser diversificados e ampliados, alcançando novos mercados e viabilizando melhores resultados a longo prazo”, comentou.

Entraves em discussão
Yamazaki também compartilhou com o superintendente alguns entraves que as empresas japonesas enfrentam em suas operações no Polo Industrial de Manaus , dentre as quais as más condições de trafegabilidade das vias do Distrito Industrial, que acarretam prejuízos no transporte de insumos e produtos acabados; a atuação de fiscais do trabalho nas empresas sem a devida transparência e regulamentação; e as dificuldades que empresários e trabalhadores japoneses que vêm residir no Amazonas têm para conseguir a carteira definitiva de habilitação, uma vez que Japão e Brasil participam de convênios internacionais distintos na área de trânsito.

Com relação às preocupações elencadas pelo cônsul, o superintendente Thomaz Nogueira disse que buscará auxiliar no que for possível e destacou, sobretudo, que a logística do PIM é um tema prioritário para a autarquia e que está sendo trabalhada com a devida atenção. “A prorrogação é um fator determinante para a manutenção e atração de investimentos, mas também traz à tona uma série de desafios que temos que enfrentar nas próximas decadas. A SUFRAMA está completamente inserida nesse processo e vamos trabalhar em conjunto com diversos parceiros, incluindo a comunidade japonesa, para avançar em temas como logística, infraesturatura, capital intelectual, investimentos em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) e fortalecimento da indústria de base, entre outros desafios”, complementou Nogueira.