Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Superintendente da SUFRAMA tem audiências sobre exportação, tecnologia e infraestrutura durante a FIAM 2015

Notícias

Superintendente da SUFRAMA tem audiências sobre exportação, tecnologia e infraestrutura durante a FIAM 2015

Reuniões tiveram por objetivo discutir benefícios ao modelo ZFM.
por Márcio Gallo publicado: 20/11/2015 16h05 última modificação: 26/01/2016 18h19

A superintendente da Zona Franca de Manaus, Rebecca Garcia, cumpriu intensa agenda de trabalho nesta sexta-feira (20) durante o penúltimo dia da oitava edição da Feira Internacional da Amazônia (FIAM 2015), que está sendo realizada no Studio 5 Centro de Convenções, em Manaus.

Logo pela manhã, a superintendente da SUFRAMA recebeu, na sala de reuniões do estande da autarquia na FIAM 2015, o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, (Secex/MDIC), Daniel Godinho. O encontro tratou sobre a perspectiva de incrementar a exportação dos produtos fabricados no Polo Industrial de Manaus (PIM). “Temos produtos cuja fabricação nacional se concentra em Manaus, como é o caso do Polo de Duas Rodas. Neste momento econômico – e aproveitando a questão cambial – temos que trabalhar no sentido de ampliar as exportações. Já tratei desse assunto diretamente com o Ministério e vamos iniciar um Grupo de Trabalho Permanente em Brasília”, disse Rebecca.

O secretário Daniel Godinho, que antes da audiência havia participado como palestrante do seminário ‘Plano Nacional de Exportação’, dentro da programação da Jornada de Seminários da FIAM, demonstrou o mesmo entendimento, ratificando “a importância de trabalhar o comércio exterior como um todo. É hora de ampliarmos e perenizarmos esse processo”.

Oportunidades
Pela tarde, a superintendente Rebecca Garcia também participou de audiências com o embaixador de Israel no Brasil, Reda Mansour, e a chefe do Escritório Econômico da embaixada dos Estados Unidos no País, Lindsey Zuluaga. As audiências trataram, em síntese, das possibilidades de investimentos que o modelo ZFM oferece, tanto em termos de intercâmbio tecnológico quanto de melhoria na infraestrutura.

Na reunião, o embaixador Reda Mansour lembrou o desenvolvimento tecnológico que Israel promoveu visando ao aprimoramento da sua atividade primária, tendo como um dos resultados a produção de flores que, hoje, são exportadas para diversos países. Rebecca Garcia comentou que “essa é uma oportunidade de trabalharmos visando ao fortalecimento do Distrito Agropecuário da SUFRAMA, utilizando essa tecnologia para alavancarmos as técnicas locais de produção”.

Já a representante da embaixada dos Estados Unidos no País, Lindsey Zuluaga, informou que o grande investimento americano na área de abrangência do modelo ZFM é um dos motivos pelo qual o governo dos EUA quer “identificar oportunidades de investimento em infraestrutura, em especial portuária”, com vistas à melhoria na logística de chegada de insumos e de saída dos produtos do PIM.