Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Superintendente da SUFRAMA visita fábrica da Yamaha

Notícias

Superintendente da SUFRAMA visita fábrica da Yamaha

Titular da autarquia participou de reunião com diretores da empresa sobre o atual cenário do polo de Duas Rodas e também visitou as instalações da fábrica, conhecendo futuros lançamentos que já estão em produção no PIM.
por Layana Rios publicado: 31/03/2016 16h27 última modificação: 31/03/2016 17h33

A superintendente da Zona Franca de Manaus, Rebecca Garcia, esteve nesta quinta-feira (31) na sede da Yamaha no Polo Industrial de Manaus (PIM), onde participou de reunião com diretores da empresa sobre o atual cenário do polo de Duas Rodas e também visitou as instalações da fábrica, conhecendo futuros lançamentos que já estão em produção no PIM.

Rebecca foi recepcionada pelo diretor-executivo industrial da Yamaha, Osamu Yabuzaki, pelos diretores-adjuntos Genoir Pierosan (administrativo-financeiro) e Nobuo Miki (industrial) e pelo gerente de Recursos Humanos, João Bosco Silva. Também acompanhou a visita o vereador da Câmara Municipal de Manaus, Massami Miki. “Sua vinda é muito bem recebida não apenas por nós, mas pelos nossos funcionários. Muito obrigado por visitar a nossa fábrica”, disse Yabuzaki.

O diretor-executivo lembrou que a atual instabilidade política vivenciada no País, acompanhada da restrição de crédito, tem prejudicado as vendas da empresa, mas o que mais preocupa é a manutenção dos empregos dos colaboradores da fábrica. “Temos hoje 1.600 funcionários, que se levarmos em consideração os familiares, estamos sustentando cerca de cinco mil pessoas, então temos sempre a preocupação no que fazer para não prejudicar os nossos colaboradores”, afirmou.

Rebecca agradeceu o convite da visita à fábrica e ressaltou a importância do esforço que a empresa tem feito para garantir a manutenção dos empregos e a produção no PIM. “A SUFRAMA também tem se empenhado muito no sentido de defender no governo federal políticas de incentivo para o Polo que venham viabilizar a manutenção dessa cadeia”, garantiu.

A Yamaha possui 126 mil metros quadrados de área construída em um terreno de pouco mais de 500 mil metros quadrados, localizado no Distrito Industrial I. Mesmo no momento de crise, Pierosan afirmou que a empresa tem perspectiva de crescimento para este ano em relação a 2015 e estima produzir 110 mil unidades de motocicletas, incluindo as unidades para exportação, que giram em torno de 10% da produção. “Temos feito um esforço em tentar ampliar as exportações que, em números absolutos, têm melhorado muito neste ano”, afirmou. Os principais mercados de exportação da Yamaha, atualmente, são Colômbia, Argentina e Peru.