Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Workshop Amazônia-Orinoco resulta na formulação de propostas de integração entre a Região Norte e a Venezuela

Notícias

Workshop Amazônia-Orinoco resulta na formulação de propostas de integração entre a Região Norte e a Venezuela

Propostas nas áreas de infraestrutura, integração produtiva e comércio passarão a pautar as discussões em prol do avanço nas relações de cooperação entre as regiões.
por Diego Queiroz publicado: 11/11/2010 00h00 última modificação: 29/04/2016 10h48

O workshop sobre o Eixo de Integração Amazônia-Orinoco foi encerrado na manhã dessa quarta-feira (10), no auditório da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), com a formulação de propostas nas áreas de infraestrutura, integração produtiva e comércio que passarão a pautar as discussões em prol do avanço nas relações de cooperação entre Brasil e Venezuela.

Organizado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), em parceria com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Ministério das Relações Exteriores do Brasil (MRE), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o seminário foi iniciado na última terça-feira e reuniu ao longo de dois dias de discussões representantes de órgãos governamentais dos dois países.

O workshop contou com profundas discussões em três áreas específicas (Comércio, Infraestrutura e Integração Produtiva), tendo como principal finalidade a formulação de propostas com vistas a identificar oportunidades potenciais de complementaridade e de integração produtiva entre ambas as regiões, as quais seriam objeto de estudo por parte do Ipea visando à análise de viabilidade de ações concretas.

Na opinião da Coordenadora-Geral de Comércio Exterior da SUFRAMA, Gracilene Belota, os dois dias de trabalho que se desenvolveram na SUFRAMA com a participação direta de funcionários do mais alto escalão de ambos os governos contribuíram para que houvesse entendimento das fragilidades e potencialidades de ambas as regiões e possibilitaram a discussão das bases de um projeto coordenado de governo. “Acreditamos que a corrente de comércio poderá ser expandida futuramente sobretudo a partir do incremento do fluxo de produtos venezuelanos em alguns setores estratégicos, como metalúrgico, siderúrgico e construção civil e naval, com vistas a atender à demanda do PIM e de grandes projetos de infraestrutura na região, tais como o PAC e a Copa do Mundo de 2014”, afirmou Gracilene.

Uma das propostas debatidas na área de promoção comercial foi a realização de um evento semelhante à Feira Internacional da Amazônia (FIAM) em território venezuelano. A FIAM, realizada a cada dois anos em Manaus, caracteriza-se como um dos maiores eventos voltados à divulgação de produtos, serviços e oportunidades de negócios da Amazônia Brasileira e tem contado regularmente com a presença de delegações venezuelanas em suas edições.

Outras propostas formuladas durante o seminário estão inseridas no contexto da infraestrutura e integração produtiva, abrangendo tanto iniciativas de fortalecimento das relações interinstitucionais como iniciativas de revitalização, interligação e manutenção em projetos de transportes, telecomunicações, energia e assistência social entre as duas regiões. Atenção especial foi dada nas discussões a projetos para a faixa de fronteira do eixo Orinoco-Amazonas, visando principalmente ao fortalecimento dos arranjos produtivos locais como meio de integração das populações fronteiriças.

O conteúdo do seminário será formatado em um documento único que será apresentado ao presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva, e ao presidente da Venezuela, Hugo Chavez, durante reunião oficial entre os dois líderes que deverá ser realizada no mês de dezembro, por ocasião do encerramento da Presidência Pro Tempore do Mercosul, em Foz do Iguaçu. As instituições atuantes nos grupos de trabalho se comprometeram a realizar ao longo dos próximos meses intercâmbio de informações para efetivação de estudos, pesquisas e notas técnicas que venham subsidiar as propostas de integração advindas dos debates. Um segundo seminário entre as duas delegações deverá ser realizado em Puerto Ordaz, na Venezuela, com data ainda a ser definida.

Segundo o representante da ABDI, Ricardo Martins, o seminário realizado em Manaus foi mais um marco nas discussões em prol da integração entre as duas nações. “Desde 2007, quando iniciamos mais diretamente as discussões de integração, até hoje já registramos muitos avanços. Esse seminário foi mais uma etapa importante no sentido de transformar a intenção política dos dois países em projetos concretos que possam, de alguma forma, trazer a integração almejada”, afirmou Martins.

O sentimento de avanço nas discussões de integração bilateral também é compartilhado pela vice-ministra venezuelana para a América Latina e o Caribe, Maria Jacqueline Mendoza. “Identificamos as prioridades e as linhas de ações estratégicas. Temos convicção de que esse seminário foi uma iniciativa muito importante que nos ajudará a caminhar conjuntamente e discutir de forma organizada e objetiva nossas possibilidades e metas de desenvolvimento”, disse a vice-ministra.