Você está aqui: Página Inicial > Notícias > ZFM é destaque durante curso internacional do Exército

Notícias

ZFM é destaque durante curso internacional do Exército

Evento é voltado a oficiais de alta patente do Exército brasileiro e de mais oito países.
por Márcio Gallo publicado: 07/10/2016 16h27 última modificação: 07/10/2016 17h33

A Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (Eceme) promoveu em Manaus, nessa quinta-feira (6), na sede do Comando Militar da Amazônia (CMA), um curso a oficiais de alta patente do Exército brasileiro e de mais oito países: Nigéria, Espanha, Portugal, Alemanha, África do Sul, Estados Unidos, Arábia Saudita e Paquistão. O foco foi a Amazônia brasileira e os avanços alcançados na região a partir, principalmente, do papel desempenhado pelo modelo Zona Franca de Manaus (ZFM). Para abordar o tema, a Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) e o governo do Amazonas foram convidados a realizar palestras.

O economista e assessor especial do gabinete da SUFRAMA, Renato Freitas, representou a autarquia no evento e fez uma apresentação que abordou desde a importância da manutenção da floresta em pé para o equilíbrio ambiental – com impacto em todo o mundo – até a atuação da autarquia no desenvolvimento regional, com relação direta com a preservação florestal no Estado do Amazonas.

As ações da SUFRAMA em todos os Estados da Amazônia Ocidental (Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima) e nos municípios de Macapá e Santana, no Amapá, que geraram benefícios em diversas frentes, foram destacadas por Freitas. “Os incentivos administrados pela autarquia na região permitiram o estabelecimento de uma alternativa econômica aos habitantes do Norte do Brasil. Além da indústria, os incentivos permitiram o incremento da atividade agroindustrial e comercial, esta última em especial nas Áreas de Livre Comércio (ALCs). Temos um novo desafio nestas áreas específicas que é desenvolver a industrialização, com a Zona Franca Verde (ZFV)”, pontuou.

Renato Freitas também apresentou o ciclo histórico do modelo ZFM, que completa 50 anos de existência em 2017. Dados sobre os índices de desenvolvimento humano e de progresso social da Amazônia, com melhora significativa a partir da Zona Franca de Manaus, também foram demonstrados, o que corrobora a importância do modelo de desenvolvimento regional.

Freitas ainda aprofundou o conhecimento dos militares acerca de questões logísticas regionais e os novos segmentos que a SUFRAMA deverá buscar reforçar ao longo das próximas décadas. “Segmentos como gás-químico, petroquímico, fertilizantes, biodiversidade e energia solar fazem parte da lista de setores que a autarquia está atenta e acredita serem importantes para a região. Todos estão alinhados às diretrizes de Atração de Investimentos do Plano Diretor Industrial desenvolvido pela equipe técnica da autarquia”, disse.

Nova matriz
O governo do Amazonas, representado pelo titular da Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplan-CTI), Thomaz Nogueira, apresentou dados gerais sobre o Polo Industrial de Manaus (PIM) e sobre a nova matriz econômica ambiental em estudo pelo governo.

O coronel do Exército brasileiro Luciano Simões, coordenador do Curso Internacional de Estudos Estratégicos, reforçou que a ocasião busca integrar e reconhecer a importância do relacionamento entre países através de seus exércitos. “O objetivo do curso é fazer com que os oficiais dos exércitos de vários países conheçam o Brasil e a perspectiva de visão de mundo do Brasil através das Forças Armadas”, afirmou Simões. “O tema Amazônia era um dos mais esperados pelos oficiais de outros países dentro da agenda do curso, pois sabemos que a região é palco mundial de grandes interesses, como econômicos e ambientais, por exemplo”, finalizou o coronel.