Você está aqui: Página Inicial > Notícias > ZFM é tema de palestra para oficiais do Exército e alunos de nível médio

Notícias

ZFM é tema de palestra para oficiais do Exército e alunos de nível médio

A política de incentivos fiscais, os projetos viabilizados pela autarquia em sua área de atuação e os resultados mais recentes alcançados pelo Polo Industrial de Manaus foram apresentados no evento.
publicado: 01/09/2011 00h00 última modificação: 07/04/2016 11h37

O interesse em conhecer o funcionamento do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM) e a sua importância estratégica para a região está contribuindo para intensificar visitas à sede da SUFRAMA (Superintendência da Zona Franca de Manaus) por parte de diferentes segmentos da sociedade. Nesta semana, oficiais da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército Brasileiro e estudantes do terceiro ano do ensino médio do Centro Educacional Anchieta participaram de palestras na sede da autarquia, para tratar sobre o assunto.

Durante mais de uma hora, a coordenadora-geral de Estudos Econômicos e Empresariais da SUFRAMA, Ana Maria Souza, fez uma explanação abrangente para aproximadamente 60 oficiais do Exército acerca da trajetória da Zona Franca de Manaus, a política de incentivos fiscais, os projetos viabilizados pela autarquia em sua área de atuação (Acre, Amazonas, Rondônia, Roraima e os municípios de Macapá e Santana, no Amapá), bem como os resultados mais recentes alcançados pelo Polo Industrial de Manaus (PIM), em termos de faturamento, exportações, geração de emprego, entre outros.

A representante da autarquia falou sobre o grande desafio em termos de ações visando ao desenvolvimento da região por meio da implantação de Arranjos Produtivos Locais (APL) de maneira a ampliar a dinâmica econômica na área de abrangência da SUFRAMA. Ela chamou a atenção ainda para os novos cenários que estão se configurando, com destaque para as perspectivas de expansão de novos polos: gás-químico, fertilizantes, construção civil, naval, turismo e biotecnologia ecoturismo.

Após a palestra, Ana Maria Souza, respondeu a questionamentos diversos sobre competição nos mercados nacional e internacional, a ZFM e os acordos de cooperação internacional e as possibilidades de apoio por parte da SUFRAMA para implantação de uma indústria de defesa na região. “Temos condições de absorver essa indústria, contudo, é necessário preparar a área fronteiriça em termos de infraestrutura para absorver esse segmento”, afirma Ana Maria Souza, a qual ressaltou a relação amistosa entre a SUFRAMA e o Exército.

O dirigente da Escola de Comando e Estado Maior do Exército, comandante Sérgio José Pereira, destacou que essa é a instituição de ensino de mais alto nível do Exército, voltada à formação de futuros comandantes em duas vertentes: Defesa e Estratégia. Ele explicou que a palestra sobre a Zona Franca de Manaus insere-se no processo de formação focado na vertente denominada de estratégia de presença por meio da qual o Exército busca a articulação com a comunidade, principalmente, nas regiões mais distantes do País. “A Amazônia é um exemplo de sucesso dessa estratégia de presença do Exército”, ressalta o comandante.

Ensino médio – Nesta quinta-feira, mais de 30 alunos do terceiro ano do ensino médio, do Centro Educacional Anchieta, assistiram à palestra sobre a ZFM, como parte da ação executada pela SUFRAMA junto a instituições de ensino de níveis médio e superior com o objetivo de promover o modelo Zona Franca de Manaus.

A coordenação da ação está a cargo da técnica da autarquia, Ana Virgínia Aguiar. Segundo ela, trata-se de uma iniciativa de extrema relevância, uma vez que contribui para esclarecer alunos e professores sobre os benefícios trazidos pelo modelo Zona Franca de Manaus para a região, assim como, chamar a atenção dos alunos para a necessidade de eles se prepararem efetivamente para assumir a responsabilidade para com o futuro do Estado.

Para a professora da unidade educacional, Dayse Silva de Carvalho, a palestra superou a expectativa e contribuiu para esclarecer muitos aspectos sobre o modelo ZFM, como por exemplo, a questão dos incentivos fiscais e a ação de atração de investimentos. Ela explica que a escola vai promover uma Feira Cultural e o ensino médio ficou encarregado de realizar mostras de trabalhos sobre a História do Amazonas e os alunos que participaram do encontro ficaram encarregados de tratar sobre a Zona Franca de Manaus. “Os alunos com certeza terão muitas informações para trabalhar”, afirma.

 

registrado em: , , ,